Utopia

Carta ao primeiro amor

Oi, querido! Como vai? Espero que bem.Se recebeu essa carta ainda na nossa juventude é porque voltamos a nos falar ou eu morri. Só morrendo pra te falar tudo que venho guardando por anos. Então, provavelmente estou morta.Desculpa… você sabe como tenho o humor um tanto peculiar. Calma, eu só não sei como começar a […]Leia Mais

Fragmentado

Quão mais fragmentado meu coração precisa estar para que, enfim perceba que sou só um poeta penitente sofrendo lapsos de memória, assombrado pelo relance dos seus olhares plenos tão cheios de afeto que, quase não me deixava sentir solidão. Agora mesmo me sinto tão só quanto o beija-flor que desliza sobre os ventos em rumo […]Leia Mais

Brilho eterno de uma mente sem lembranças

Brilho eterno de uma mente sem lembranças é um filme escrito por Charlie Kaufman, dirigido por Michel Gondry, lançado em 2004 e trata-se da história de um processo de apagamento de todas as memórias de Joel (Jim Carrey), que estão ligadas a Clementina (Kate Winslet) com a qual teve um relacionamento duradouro, após saber que […]Leia Mais

Recife Frio: uma reflexão cômica sobre como o clima influencia

Recife Frio é um curta-metragem brasileiro, escrito e dirigido por Kleber Mendonça Filho, renomado diretor, produtor, roteirista e crítico de cinema brasileiro. Ele também é reconhecido por outros dois filmes premiados no Brasil e no exterior: “O Som ao redor” e “Aquarius”. Ambos já foram incluídos na lista dos 10 melhores filmes do ano do jornal norte-americano The New York Times. Além […]Leia Mais

Não vens pela metade…

Não tenho direito de te pedir nada, então não pedirei. Apenas te direi com toda convicção: não gosto de nada pela metade. Não gosto dessa mania moderna de não poder se entregar, que as outras pessoas insistem em continuar fazendo.Ou tu vens pela metade, ou fica por aí, onde quer que tu estejas. Dessa forma, […]Leia Mais

Deixemos Fluir

Contigo terra molhada não depende de climaE na noite calada tua voz é quem grita,Rasgando silêncios sufocantesE segredos de lençóis de cama. Deixemos fluir…Como as águas daquela cachoeira em que nossas vontades eram lavadas,Quando a luz que precisávamos era a refletida nas águas,Que eram sentidas no corpo, mas limpavam as almas. Dois artistas,Encenando o ir […]Leia Mais

E então, eu sumi.

E então, eu sumi. E não foi a coisa mais fácil a se fazer, talvez, uma das mais difíceis. Sumi dessa minha vontade louca de viver na mesmice. Sumi do meu medo, que sempre me persegue, seja aonde for, eu não quero falhar. Sumi das pessoas que não valem a pena, àquelas que só pensam […]Leia Mais

pt_BRPortuguese
pt_BRPortuguese