E então, eu sumi.

 E então, eu sumi.

E então, eu sumi. E não foi a coisa mais fácil a se fazer, talvez, uma das mais difíceis. Sumi dessa minha vontade louca de viver na mesmice. Sumi do meu medo, que sempre me persegue, seja aonde for, eu não quero falhar. Sumi das pessoas que não valem a pena, àquelas que só pensam bobeira, e que acaba, me prejudicando. Sumi daqueles que só me fazem rir, que nunca me instigam a nada mais, que estão ali por estar, apenas para preencher um pouco das lacunas da solidão. Lacunas estas, preenchidas apenas por alguns momentos passageiros e rápidos. Nada soma. Eu não as odeio! Adoro quando me tiram sorrisos e gargalhadas, mas eu quero mais, sempre quis. Quero sentar numa praça qualquer, com meu acompanhante e falar sobre massas cinzentas e sobre astrologia, talvez um pouco de história e filosofia. Quero falar sobre os livros que viraram filmes mas que não valeram de nada. Quero discutir sobre tudo! Quero por perto, alguém que fale-me de seus sonhos e me ouça, quando eu falar dos meus. E num senso, ambos se apoiarem para esta causa: chegar lá. Será apenas eu, aquele ser e o céu azul. Ou cinza, tanto faz. Nunca tive medo de me molhar.

Sumi, também, de pessoas rasas, que morrem de medo de pessoas que transbordam. Essas, não valem a pena. Sumi dessa minha vontade louca, de querer te procurar em cada canto, quando era preciso e necessário, me encontrar nesse mundo louco. Sumi de palavras já ditas, que não foram bem ouvidas. Sumi, porque é preciso sumir vez ou outra e quando perguntam-me se é fácil, volto a dizer que não. Nunca é fácil controlar os impulsos e desejos. É se calar quando se quer gritar. É sorrir quando se quer chorar. É nada dizer, quando tudo que quer ser dito é “estou com saudades”. Sumir é mesmo complicado. Sumir te faz aprender, mesmo que tão difícil. É quando você some, que você descobre que cinco mil amigos no Facebook não significam nada. Nada mesmo. Só que é um passatempo quaisquer. É quando desaparecemos do mapa, que realmente sabemos se fizemos falta. Sumir é estratégia. A mais dura estratégia. É respostas para aquelas perguntas bobas feitas antes de dormir, da qual você morre de medo de saber. É saber que mesmo tão doloroso, sumir é necessário e valerá a pena.
É, eu sumi. E sabe de uma? Continuarei sumindo.

– Johany Medeiros

Utopia

Related post

14 Comments

  • O texto reflete a maioria dos relacionamentos,mas na perspectiva de alguém q não tem medo de tomar a decisão mais difícil ,mas a mais acertada, não ter medo de estar só e que talvez sua própria companhia seja melhor q a companhia de gente vazia de tudo.

    • Com toda certeza, é melhor estar sozinho do que mal acompanhado!

  • Olá!
    Concordo, às vezes é preciso se agastar de tudo o que se considera como “convencional” e dar um tempo para descobrir o que realmente faz falta. E então ao buscar isso, nos sentir melhor e mais realizados.

    Abraços!

    • Oi, Lorena!
      Exatamente assim que devem ser as coisas vez ou outra. Tirar um tempo para descobrir certas verdades.

      Abraço!

  • Que texto maravilhoso pois nos traz a memoria o que realmente queremos e a hora certa para decidir o que sera melhor para nós mesmos.

    • Oi, Robson!
      Fico muito grata por saber que você gostou.

      Abraços!

  • Ótima reflexão e texto. Nos faz pensar e refletir sobre nossas vidas e escolhas. Parabéns.

    • Oi, Eduardo!
      Fico muito feliz em saber que o meu texto conseguiu te passar essa mensagem.

      Abraços.

  • Que texto perfeito , mudanças são sempre bem vinda , não gosto da mesmice .

    • Oi, Márcia!
      Falou e disse, querida. Xô mesmice.

      Abraços!

  • Oi! Eu adorei esse texto. É bem verdade que temos aqueles dias em que precisamos sumir. Para saber o efeito da nossa falta, para poder nos dar um tempo também. Buscar paz, reflexão e a nossa própria companhia, o nosso próprio bem! Beijos
    https://almde50tons.wordpress.com/

    • Oi, Raíssa! Exatamente isso, saca?
      É preciso saber onde cabemos, onde fazemos falta, onde podemos ser nós mesmos.
      Beijos, lindona.

  • Olá,

    Seu texto conseguiu me emocionar, pois senti alguns trechos como se fossem escritos para mim, para siatuações específicas. Também estou passando por essa fase de “sumir”, principalmente da vida de pessoas que não me merecem ter ali do lado. Sumir algumas vezes se torna necessário para o nosso próprio bem. Amei o post!

    Beijos!

    • Oi, Alice!
      Fico muito feliz em ler isso, viu? Eu fico pra lá de grata quando alguém se identifica com o que escrevo. Espero que você consiga passar por essa fase de “sumir” com muita força de vontade e com o psicológico saudável. Sumir é preciso.
      Obrigada pelo o carinho. <3

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

pt_BRPortuguese
pt_BRPortuguese